duas pessoas dando a mão, símbolo de solidariedade, ajuda ao próximo.

Dedicação ao próximo

24/03/2022
Por Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Filipenses 2:1-11

“Portanto, se vocês têm algum encorajamento para mim, a partir de sua união com o Messias, algum conforto procedente do amor, alguma comunhão comigo no Espírito, alguma compaixão ou simpatia, então, completem meu trabalho mediante o propósito e o amor comuns, sendo um no coração e na mente. Não façam nada por competição ou imodéstia; mas, com humildade, considerem os outros melhores que vocês mesmos – cuidem dos interesses das outras pessoas, e não só dos seus.

Que a atitude de vocês para com os outros seja governada pela união ao Messias Yeshua:

Apesar de ele viver na forma de Deus, não considerou a igualdade com Deus algo a ser mantido pela força.

Ao contrário, esvaziou a si mesmo, ao assumir a forma de um escravo, tornando-se como os seres humanos são.

E, quando ele surgiu como ser humano, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte até a morte – morte na estaca como um criminoso!

Portanto Deus o elevou ao lugar mais alto e lhe deu o nome acima de todo o nome, para que, em honra ao nome dado a Yeshua, todo joelho se dobre – no céu, na terra e debaixo da terra – e toda a língua reconheça que Yeshua, o Messias, é Adonai – para a glória de Deus, o Pai.”

 

Shaul nos lembra nesta carta de como devemos nos ver e de como devemos tratar as outras pessoas.

Nós, messiânicos, temos que ter um diferencial, e esta não é uma questão de ser religioso ou não, afinal existem muitos religiosos que são bem comportados e, por outro lado, muitos que não o são, e isso pode ser fruto de disciplina, ou do cumprimento de regras.

Porém, o que Shaul nos alerta aqui é que nós temos que ter uma natureza diferente, uma natureza moldada pelo Espírito de Deus, em comunhão com Yeshua, pois esse foi o exemplo que Ele nos deu.

Yeshua, quando assumiu a condição humana, mesmo sendo de natureza divina, o fez porque nos amou muito.

Imagine que Ele sendo em forma de Deus, não manteve essa condição para assumir uma forma humana humilde. Ele sendo parte do Criador de todas as coisas, tendo poder, tendo participado da criação de todo o universo, tendo experimentado um poder absoluto, se despojou de toda essa glória porque nós precisávamos que Ele estivesse conosco.

E além disso, como humano, Yeshua foi humilhado, condenado e executado como um criminoso, de uma das formas mais humilhantes.

Quando pensamos em tudo o que Yeshua passou, devemos nos lembrar de ser humildes, e essa é uma luta que nós, seres humanos, somos muito tentados.

Muitas vezes podemos nos achar melhores que alguém, ou podemos ir ao outro extremo e nos depreciar em demasia. Mas tudo isso está fora do modelo que Yeshua nos apresentou.

Yeshua se apresentou como Ele realmente é, como Filho de Deus, como Mashiach, e, mesmo assim, ele se comportou com atitude de humildade e de humilhação porque isso era necessário para o seu ministério e também para nós apreendermos.

Depois da ressurreição, Yeshua foi novamente restaurado a sua condição de glória, porque Ele cumpriu o que tinha que fazer e agora está em condição de estender a mão para nós.

Então nós vamos lembrar dessas palavras que Shaul escreveu através desta carta como uma recomendação para nós olharmos para nossos irmãos e tratá-los bem, como se cada um considerasse o seu irmão superior a si mesmo.

E se considerássemos os nossos irmãos como superiores a nós mesmos, nunca haveríamos nenhum tipo de contenda e a união seria perfeita.

Por isso nós temos que nos esforçar e devemos avaliar nossa vida.

Nossa conduta realmente tem que ser especial, temos que ter uma atenção nisto.

Temos que ser diferentes simplesmente por ser, e não só para convencer as pessoas que somos diferentes. Nós não vamos agir como se fôssemos diferentes, interpretando essa condição, mas nós temos que ter uma natureza diferente, a natureza de Deus, que o Espírito de Deus coloca em nós, porque Ele nos coloca em uma posição para sermos transformados e, aquilo que vamos demonstrar deve ser real, porque isso fará diferença no nosso testemunho.

As pessoas irão olhar para nós e ver sinceridade naquilo que falamos e, quando falarmos de Yeshua, irão acreditar em nós porque seremos o reflexo de que, verdadeiramente, o Espírito de Deus habita em nós.

E mediante a esta palavra, vamos avaliar a nossa vida e medir o que estamos fazendo e o quanto estamos dedicando para o nosso irmão, para o nosso próximo. O quanto estamos dando de nós para cumprir o propósito do Eterno, para que o Espírito de Deus realmente nos oriente, nos capacite e direcione para crescermos como corpo.

Nós não podemos nos recolher e vivermos só para nós mesmos, isso de forma nenhuma.

Em Provérbios 18: 1 diz:

“Quem se isola, busca interesses egoístas, e se rebela contra a sensatez.”

Uma pessoa egoísta não faz parte daqueles que são tocados pelo Espírito de Deus, e nós não somos egoístas, mas nós nos importamos, amamos os irmãos, participamos e estamos juntos, isso é realmente o que somos orientados a fazer.

Ore para que a nossa comunidade seja tocada pelo Espírito de Deus, para realmente se interessarem pelo bem-estar dos irmãos, nos relacionando entre nós, para que o Espírito de Deus possa fazer com que haja um diferencial em nossas vidas verdadeiro.

 


Escrito por

Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Compartilhe:


Leia também:

O Eterno Criador

Vai um cookie aí?

Nós utilizamos cookies para aprimorar a sua experiência em nosso site. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies.

Saiba Mais