Uma coroa branca sendo segurada por cordões transparentes

Os Reis dos Hebreus Parte 3

01/07/2022
Por Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Entre os reis de Israel, toda a sequência de governantes não veio de uma única linhagem, tal como vemos na história de muitas nações, uma sequência de crimes, assassinatos e tomada de poder marcaram a sua história. Nenhum desses reis foi fiel ao Eterno, todos deram continuidade à idolatria imposta pelo seu primeiro rei Jeroboão, que levou o povo de Israel a pecar.

Menaém morreu e seu filho Pecaías reinou em seu lugar, mas foi assassinado por Peca que assumiu o seu reinado.

Durante o reinado de Peca;

Durante seu reinado, Tiglate-Pileser, rei da Assíria, invadiu e conquistou Iyom, Abel-Bete-Maaca, Janoa, Quedes e Hazor. Tomou Gileade e a Galileia, inclusive toda a terra de Naftali, e deportou o povo para a Assíria. 2 Reis 15:29

O Eterno começou a dissolver as dez tribos do reino de Israel começando pela terra da tribo de Naftali.


Oséias assassinou Peca e assumiu o reinado, mas Oséias também permaneceu no mesmo pecado de todos os reis anteriores e com isso o cálice da indignação do Eterno transbordou e foi assim que tudo acabou para Israel;

No nono ano do reinado de Oséias, o rei assírio conquistou Samaria e deportou os israelitas para a Assíria. Ele os colocou em Hala, em Gozã do rio Habor e nas cidades dos medos.

Tudo isso aconteceu porque os israelitas haviam pecado contra o Senhor seu Deus, que os tirara do Egito, de sob o poder do faraó, rei do Egito. Eles prestaram culto a outros deuses e seguiram os costumes das nações que o Senhor havia expulsado de diante deles, bem como os costumes que os reis de Israel haviam introduzido.

Os israelitas praticaram o mal secretamente contra o Senhor seu Deus. Desde torres de sentinela até cidades fortificadas, eles mesmos construíram altares idólatras em todas as suas cidades.

Ergueram colunas sagradas e postes sagrados em todo monte alto e debaixo de toda árvore frondosa.

Em todos os altares idólatras queimavam incenso, como fizeram as nações a quem o Senhor havia expulsado de diante deles. Fizeram males que provocaram o Senhor à ira.

Prestaram culto a ídolos, embora o Senhor houvesse dito: "Não façam isso".

O Senhor advertiu Israel e Judá por meio de todos os seus profetas e videntes: "Desviem-se de seus maus caminhos. Obedeçam às minhas ordenanças e aos meus decretos, de acordo com toda a Lei que ordenei a seus antepassados que obedecessem e que lhes entreguei por meio de meus servos, os profetas".

Mas eles não quiseram ouvir e foram obstinados como seus antepassados, que não confiaram no Senhor seu Deus.

Rejeitaram os seus decretos, a aliança que tinha feito com seus antepassados e as suas advertências. Seguiram ídolos inúteis, tornando-se eles mesmos inúteis. Imitaram as nações ao seu redor, embora o Senhor tivesse lhes ordenado: "Não as imitem".

Abandonaram todos os mandamentos do Senhor, do seu Deus e fizeram para si dois ídolos de metal na forma de bezerros e um poste sagrado. Inclinaram-se diante de todos os exércitos celestiais e prestaram culto a Baal.

Queimaram seus filhos e filhas em sacrifício. Praticaram adivinhação e feitiçaria e venderam-se para fazer o que o Senhor reprova, provocando-o à ira.

Então o Senhor indignou-se muito contra Israel e os expulsou da sua presença. Só a tribo de Judá escapou, mas nem ela obedeceu aos mandamentos do Senhor seu Deus. Seguiram os costumes que Israel havia introduzido.

Por isso, o Senhor rejeitou todo o povo de Israel; ele o afligiu e o entregou nas mãos de saqueadores, até expulsá-lo da sua presença.

Quando o Senhor separou Israel da dinastia de Davi, os israelitas escolheram como rei Jeroboão, filho de Nebate, que induziu Israel a deixar de seguir o Senhor e o levou a cometer grande pecado.

Eles permaneceram em todos os pecados de Jeroboão e não se desviaram deles, até que o Senhor os afastou de sua presença, conforme havia advertido por meio de todos os seus servos, os profetas. Assim, o povo de Israel foi tirado de sua terra e levado ao exílio na Assíria, onde ainda hoje permanecem.

O rei da Assíria trouxe gente da Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e de Sefarvaim e os estabeleceu nas cidades de Samaria para substituir os israelitas. Eles ocuparam Samaria e habitaram em suas cidades. 2 Reis 17:6-24

Assim, todos os das dez tribos do norte de Israel foram levados pela Assíria e não se sabe mais deles, todos pecaram e se deixaram levar pela idolatria das nações, perdendo totalmente a sua identidade como o povo da Torá. Eles já não seguiam ao Eterno na sua terra, menos ainda O seguiriam fora dela.

Destes somente parte de cada uma das tribos sobreviveu entre os hebreus com a tribo de Judá, foram aqueles que desejavam permanecer adorando ao Eterno no templo em Jerusalém e desejavam permanecer de acordo com a Torá, saíram do meio da terra de Israel e habitaram com Judá e Benjamim.


Quanto a Judá, Azarias reinou cinquenta e dois anos, foi fiel ao Eterno foi substituído por Jotão, seu filho.

Ele tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar, e reinou dezesseis anos em Jerusalém. O nome da sua mãe era Jerusa, filha de Zadoque.

Ele fez o que o Senhor aprova, tal como seu pai Uzias. 2 Reis 15:33,34


Temos uma sequência de reis fiéis ao Eterno;

Jotão descansou com os seus antepassados e foi sepultado junto a eles na cidade de Davi, cidade de seu pai. Seu filho Acaz foi o seu sucessor. 2 Reis 15:38


Contudo, homens são homens, sempre sujeitos a falhas;

Acaz tinha vinte anos de idade quando começou a reinar e reinou dezesseis anos em Jerusalém. Ao contrário de Davi, seu predecessor, não fez o que o Senhor seu Deus aprova.

Andou nos caminhos dos reis de Israel e chegou até a queimar o seu filho em sacrifício, imitando os costumes detestáveis das nações que o Senhor havia expulsado de diante dos israelitas. 2 Reis 16:2,3


Mas na sequência;

Acaz descansou com seus antepassados e foi sepultado junto a eles na cidade de Davi. Seu filho Ezequias foi o seu sucessor. 2 Reis 16:20


Ezequias foi um grande exemplo;

Ele fez o que o Senhor aprova, tal como tinha feito Davi, seu predecessor.

Removeu os altares idólatras, quebrou as colunas sagradas e derrubou os postes sagrados. Despedaçou a serpente de bronze que Moisés havia feito, pois até àquela época os israelitas lhe queimavam incenso. Ela era chamada Nechushtan.

Ezequias confiava no Senhor, o Deus de Israel. Nunca houve ninguém como ele entre todos os reis de Judá, nem antes nem depois dele.

Ele se apegou ao Senhor e não deixou de segui-lo; obedeceu aos mandamentos que o Senhor tinha dado a Moisés. 2 Reis 18:3-6


Ezequias foi desafiado pelo rei da Assíria que afrontou ao Eterno;

"Digam a Ezequias, rei de Judá: Não deixe que o Deus no qual você confia o engane, quando diz: ‘Jerusalém não cairá nas mãos do rei da Assíria’.

Com certeza você ouviu o que os reis da Assíria têm feito a todas as nações, como as destruíram por completo. E você haveria de livrar-se? 2 Reis 19:10,11

Qualquer outro rei poderia temer e não ter esperanças, mas Ezequias confiava no Eterno;

E Ezequias orou ao Senhor: "Senhor, Deus de Israel, que reina em teu trono, entre os querubins, só tu és Deus sobre todos os reinos da terra. Tu criaste os céus e a terra.

Dá ouvidos Senhor, e vê; ouve as palavras que Senaqueribe enviou para insultar o Deus vivo.

É verdade, Senhor, que os reis assírios fizeram de todas essas nações e seus territórios um deserto.

Atiraram os deuses delas no fogo e os destruíram, pois não eram deuses; eram apenas madeira e pedra moldadas por mãos humanas.

Agora, Senhor nosso Deus, salva-nos das mãos dele, para que todos os reinos da terra saibam que só tu, Senhor, és Deus".

Então Isaías, filho de Amoz, enviou uma mensagem a Ezequias: "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Ouvi a sua oração acerca de Senaqueribe, o rei da Assíria. 2 Reis 19:15-20

E o resultado disso?

Foi catastrófico para Senaqueribe, perdeu seu exército e depois foi assassinado pelos próprios filhos, porque ousou zombar do Santo de Israel.


Então;

Ezequias descansou com os seus antepassados, e seu filho Manassés foi o seu sucessor. 2 Reis 20:21

E sobre Manassés, foi um fiasco;

Ele fez o que o Senhor reprova, imitando as práticas detestáveis das nações que o Senhor havia expulsado de diante dos israelitas. 2 Reis 21:2

Fez ainda pior;

Chegou a queimar o próprio filho em sacrifício, praticou feitiçaria e adivinhação e consultou médiuns e espíritas. Fez o que o Senhor reprova, provocando-o à ira. 2 Reis 21:6


Foi tal a maldade de Manassés e do povo que se deixou influenciar por ele, que o Eterno amaldiçoou Jerusalém;

Portanto, assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Causarei uma tal desgraça em Jerusalém e em Judá que os ouvidos de quem ouvir a respeito ficarão zumbindo.

Estenderei sobre Jerusalém o fio de medir utilizado contra Samaria e o fio de prumo usado contra a família de Acabe. Limparei Jerusalém como se lava um prato, lavando-o e virando-o de cabeça para baixo.

Abandonarei o remanescente da minha herança e o entregarei nas mãos de seus inimigos. Serão despojados e saqueados por todos os seus adversários, pois fizeram o que eu reprovo e me provocaram à ira, desde o dia em que seus antepassados saíram do Egito até hoje". 2 Reis 21:12-15


Manassés morreu nos seus pecados;

Manassés descansou com seus antepassados e foi sepultado no jardim do seu palácio, o jardim de Uzá. E seu filho Amom foi o seu sucessor. 2 Reis 21:18

Contudo, sobre Amom;

Ele fez o que o Senhor reprova, como fizera Manassés, seu pai.

Imitou o seu pai em tudo; prestou culto aos ídolos aos quais seu pai havia cultuado e inclinou-se diante deles.

Abandonou o Senhor, o Deus de seus antepassados e não andou no caminho do Senhor.

Os oficiais de Amom conspiraram contra ele e o assassinaram em seu palácio. 2 Reis 21:20-23


Atos de maldade não foram tolerados pelo povo;

Mas o povo matou todos os que haviam conspirado contra o rei Amom, e a seu filho Josias proclamou rei em seu lugar. 2 Reis 21:24

A despeito do mau exemplo do seu pai e avô;

Ele fez o que o Senhor aprova e andou nos caminhos de Davi, seu predecessor, sem desviar-se nem para a direita nem para a esquerda. 2 Reis 22:2


Josias foi protagonista de um grande evento em Judá, depois de anos sem que houvesse leitura da Torá, ele ouviu a leitura e ficou abismado;

Assim que o rei ouviu as palavras do livro da Torá, rasgou suas vestes e deu estas ordens ao sacerdote Hilquias, a Aicam, filho de Safã, a Acbor, filho de Micaías, ao secretário Safã e ao auxiliar real Asaías:

"Vão consultar o Senhor por mim, pelo povo e por todo Judá acerca do que está escrito neste livro que foi encontrado. A ira do Senhor contra nós deve ser grande, pois nossos antepassados não obedeceram às palavras deste livro, nem agiram de acordo com tudo que nele está escrito a nosso respeito". 2 Reis 22:11-13

A resposta do Eterno para Josias foi;

Assim diz o Senhor: Eu vou trazer desgraça sobre este lugar e sobre seus habitantes; tudo o que está escrito no livro que o rei de Judá leu.

Porque me abandonaram e queimaram incenso a outros deuses, provocando-me à ira por meio de todos os ídolos que as mãos deles têm feito, minha ira arderá contra este lugar e não será apagada’. 2 Reis 22:16,17


A despeito da fidelidade do rei Josias, o futuro de Judá não foi alterado;

Nem antes nem depois de Josias houve um rei como ele, que se voltasse para o Senhor de todo o coração, de toda a alma e de todas as suas forças, de acordo com toda a Lei de Moisés.

Entretanto, o Senhor não voltou atrás do fogo de sua grande ira, que se acendeu contra Judá por causa de tudo o que Manassés fizera para provocá-lo à ira. 2 Reis 23:25,26


Aprouve ao Eterno recolher o rei de forma dramática;

Durante o seu reinado, o faraó Neco, rei do Egito, avançou até o rio Eufrates ao encontro do rei da Assíria. O rei Josias marchou para combatê-lo, mas o faraó Neco o enfrentou e o matou em Megido.

Os oficiais de Josias levaram o seu corpo de Megido para Jerusalém, e o sepultaram em seu próprio túmulo. O povo tomou Jeoacaz, filho de Josias, ungiu-o e o proclamou como rei no lugar de seu pai. 2 Reis 23:29,30


As coisas começaram a ficar ruins para Judá;

Ele fez o que o Senhor reprova, tal como seus antepassados.

O faraó Neco o prendeu em Ribla, na terra de Hamate, de modo que não mais reinou em Jerusalém. O faraó também impôs a Judá um tributo de três toneladas e meia de prata e trinta e cinco quilos de ouro.

Colocou Eliaquim, filho de Josias, como rei no lugar do seu pai Josias, e mudou o nome de Eliaquim para Jeoaquim. Mas levou Jeoacaz consigo para o Egito, onde ele morreu. 2 Reis 23:32-34


Quanto a Jeoaquim;

Ele fez o que o Eterno reprova, tal como seus antepassados. 2 Reis 23:37

A sequência de monarcas em Judá estava chegando ao fim;

Durante o reinado de Jeoaquim, Nabucodonosor, rei da Babilônia, invadiu o país, e Jeoaquim tornou-se seu vassalo por três anos. Então ele voltou atrás e rebelou-se contra Nabucodonosor.

O Senhor enviou contra ele tropas babilônicas, aramaicas, moabitas e amonitas, para destruir Judá, de acordo com a palavra do Senhor proclamada por seus servos, os profetas. 2 Reis 24:1,2


Mais um mau exemplo foi feito no governo de Judá;

Jeoaquim descansou com seus antepassados. Seu filho Joaquim foi o seu sucessor. 2 Reis 24:6

Contudo;

Ele fez o que o Senhor reprova, tal como seu pai. 2 Reis 24:9

Isso foi a ruina de Jerusalém, Nabucodonosor conquistou a cidade e levou cativos o rei e toda população útil para o seu próprio uso.

O rei da Babilônia também deportou para a Babilônia toda a força de sete mil homens de combate, homens fortes e preparados para a guerra, e mil artífices e artesãos.

Fez Matanias, tio de Joaquim, reinar em seu lugar, e mudou seu nome para Zedequias. 2 Reis 24:16,17


Esse foi o último rei a governar na terra de Israel, porém;

Ele fez o que o Eterno reprova, tal como fizera Jeoaquim.

Por causa da ira do Senhor tudo isso aconteceu a Jerusalém e a Judá; por fim ele os lançou para longe da sua presença. Ora, Zedequias rebelou-se contra o rei da Babilônia. 2 Reis 24:19,20

Essa rebelião custou caro aos hebreus, Zedequias foi morto junto com toda a sua família.

Toda mão de obra útil restante foi levada para Babilônia, Jerusalém foi depredada, o templo foi saqueado e toda a riqueza foi confiscada.

Israel ficou cativo por mais de 70 anos na diáspora até que o Eterno decidisse trazer o povo de volta para a sua terra.

Desde então nunca mais um descendente de David governou a nação, seu governo foi tomado por povos estrangeiros durante mais de quatrocentos anos até a vinda do Messias dentro da tribo de Judá e da linhagem do rei David.

David voltará a governar Israel em uma época futura através do seu descendente Yeshua.

Todas estas coisas aconteceram porque o Eterno administrou o seu propósito onde a sua glória nunca pôde ser contestada, e a natureza humana fica claramente demonstrada como falha e propensa para o mal, nunca servindo como parâmetro de pureza e santidade.

Os reis e o povo de Israel foram simplesmente humanos, onde alguns experimentaram os benefícios concedidos aos fiéis, e outros experimentaram a ira e a indignação de um Deus ofendido com a desobediência.


Alguém poderá perguntar;

-Os judeus mudaram dos tempos dos reis para os tempos atuais? Estão melhores agora?

R. O ser humano não muda, a menos que tenha uma experiência com o Espírito de Deus, da mesma forma como muitos reis hebreus criaram o seu próprio culto, conforme a sua própria vontade muitas vezes afrontando o seu Criador, ainda hoje muitos religiosos, que mesmo não sendo reis ainda desejam o poder e o governo do povo, muitas vezes usando o seu próprio entendimento da Torá para manipular os descendentes de Abraão.

Irmãos, o desejo do meu coração e a minha oração a Deus pelos israelitas é que eles sejam salvos.

Pois posso testemunhar que eles têm zelo por Deus, mas o seu zelo não se baseia no conhecimento.

Porquanto, ignorando a justiça que vem de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se submeteram à justiça de Deus. Romanos 10:1-3

Isso ocorre até os dias atuais.


-Podemos usar os judeus tradicionais como modelo para servir ao Eterno?

R. De forma nenhuma, copiar o seu modo de vida e como pensam é dar valor a conceitos humanos e não necessariamente com o entendimento correto da Torá.

De fato, não seguimos fábulas engenhosamente inventadas, quando lhes falamos a respeito do poder e da vinda de nosso Senhor Yeshua o Messias; pelo contrário, nós fomos testemunhas oculares da sua majestade. 2 Pedro 1:16


-A quem devemos copiar para agradar ao Eterno?

R. Copiar pessoas é sempre problemático, pois podemos usar como modelos pessoas reprovadas pelo Eterno, lembrem-se quantas vezes o povo se corrompeu seguindo os seus reis.

Tornem-se meus imitadores, como eu o sou do Messias. 1 Coríntios 11:1


Usem como modelo pessoas como o profeta Elias, pois ele afrontou o rei Acabe mas não se submeteu a se curvar diante do deus de Jesabel. Ele tinha opinião própria, tenha a sua própria opinião seguindo o Messias.

Escrito por

Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Compartilhe:


Leia também:

A perdição na Torá

Vai um cookie aí?

Nós utilizamos cookies para aprimorar a sua experiência em nosso site. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies.

Saiba Mais