mulher olhando para cima com expressão de dúvida.

O que o Eterno quer de nós?

17/02/2022
Por Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Observo muitas vezes que as pessoas tem realmente dúvidas sobre o que o nosso Criador deseja de nós.

É certo que a maioria dos seres humanos não está preocupada com o assunto, pois desejam fazer apenas o que querem, mas aqueles que reconhecem o senhorio daquele que nos deu a vida costumam atentar para o tema.

Seria uma árdua tarefa tentar penetrar o pensamento das pessoas e extrair os seus sentimentos e reflexões pessoais mais íntimos, mas pelo que sai de suas bocas podemos chegar a algumas conclusões.

O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração". Lucas 6:45

Então é possível descobrirmos algumas coisas sobre as pessoas.

 

Sempre haverá um processo que nos fará caminhar em direção ao conhecimento de que somos seres que existem porque alguém nos fez. Esse processo é muito individual, e eu creio que Deus é o único que conhece o caminho para despertar em cada um a semente da revelação da verdade.

Uma vez que somente Adonai sabe por onde tratar, Ele começa a se mostrar para cada um de uma maneira como só Ele sabe fazer, pois sabe das minúcias do nosso ser melhor do que nós mesmos.

Nenhum de nós nasce com virtudes espirituais, nem conhecimento sobre a justiça e santidade de forma natural, exceto em casos como Yohanan o Imersor em que, pela pré-ciência do Eterno já havia sido escolhido como precursor do Messias por isso já cheio do Espírito do Eterno ainda no ventre da mãe, nascemos egoístas, vemos as nossas necessidades, sejam elas físicas, emocionais e sociais.

Cedo aprendemos que precisamos nos ajustar ao meio onde vivemos e que existem regras para isso, sem as quais não seria possível vivermos em harmonia. Mas ainda assim continuamos egoístas, pois não sabemos de outros valores que não sejam os de buscar a realização pessoal e a busca pela felicidade.

Mas, variando de forma incrível, um dia cada pessoa pensará que a vida não pode ser só isso, e dependendo de incontáveis variantes, alguns se tornarão mais interessados em buscar respostas e outros não.

 

Trataremos então dos que querem respostas metafísicas da sua existência, são os que se abrem para o lado espiritual do homem.

Fica claro que o ser humano não consegue respostas nessa temática por si só, porque não há como obter informações do espiritual no meio material, e é aí que descobrimos e entra em ação a nossa parte constituinte o espírito.

Quando descobrimos que temos esse lado do nosso ser, nos abrimos para uma nova perspectiva de existência, não vivemos só para este mundo. Então queremos saber mais, aí começa a nossa busca do imaterial.

 

O nosso Criador sabe a hora exata para se identificar com aqueles que ele sabe que irá dar-lhe ouvidos, a onisciência do nosso Deus permite que Ele planeje de forma perfeita o tempo e a maneira mais eficazes de se revelar.

Por exemplo;

Então o Senhor disse a Abrão: "Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei.

"Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção. Gênesis 12:1,2

Sem adentrar na mitologia judaica sobre a vida de Abrão, nem especular coisas sobre as quais não temos nenhum fundamento, sabemos que os caldeus eram politeístas e, portanto, seria o meio onde Abrão cresceu, mas isso não foi impedimento do Eterno conhece-lo e se revelar a ele. Uma experiência pessoal é necessária para que se conheça o lado espiritual da nossa existência.

O contato direto do Criador com Abrão fez com que todo o seu conhecimento religioso até então fosse substituído sem dificuldades pela nova revelação, e ele creu, passando a partir daí a receber toda a Torá (instrução) que precisaria para o resto da sua vida.

O mesmo aconteceu com o seu filho Isaque, depois seu neto Yakov, José e todos quantos tiveram experiências pessoais com o Eterno. Observemos neste ínterim, que outros parentes não seguiram o mesmo caminho, como os demais irmãos de Isaque, Esaú irmão de Yakov, e os onze irmãos de José.

Nenhum deles tinha uma Torá escrita para seguir, mas tiveram instruções pessoais do Eterno.

Ainda que esses personagens sejam peças importantes para o nosso conhecimento sobre o plano do Criador, a mesma necessidade de experiências pessoais continua necessária até os dias de hoje, mesmo passados milênios.

Apenas ler os relatos que foram registrados não mudam a vida de uma pessoa, isso é algo fácil de confirmar até na nossa vida pessoal.

 

À medida que os séculos foram passando, muitas pessoas continuaram a ter as suas próprias experiências e assim passando o que aprenderam para frente e o Eterno foi aumentando a quantidade de informações à medida em que foram se tornando necessárias, mas uma coisa já era de conhecimento geral, o Eterno deseja subordinação de todos os esclarecidos.

Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, ... Êxodo 19:5

De revelação em revelação chegamos à era messiânica, mas o princípio continua o mesmo, o entendimento sobre o Salvador requer uma experiência pessoal.

 

Algumas pessoas descobrirão que existe um Deus compassivo e provedor, e terão confiança nele para resolver as suas necessidades e ficarão nisso, como se tivessem um Deus só para suprir o que acham que precisam.

Mas para aqueles que reconhecem que somos dependentes do Eterno, deverá surgir a pergunta, o que Ele quer de mim? Ou seja, devo gratidão e me disponho a servir.

 

Aos que são fiéis Ele promete;

Darei a eles um coração não dividido e porei um novo espírito dentro deles; retirarei deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Ezequiel 11:19

Um é o coração egoísta, e outro é o coração disposto, e para um coração disposto, as possibilidades são infinitas. Mas o coração egoísta, esse terá muitos obstáculos difíceis.

 

A compreensão da verdade fica comprometida para o coração egoísta, pois sempre tenderá a querer entender as coisas da forma que lhe convém, não é um coração aberto, o amor que demonstra ao seu Deus é limitado e as experiências são diminutas.

Geralmente são arrogantes tentam e ser racionais, porém, mesmo usando referências das Escrituras, o fazem com a razão humana e não a divina.

Sobre esses Yeshua se referiu quando disse;

Naquela ocasião Yeshua disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos pequeninos. Mateus 11:25

 

É bom estudar e conhecer a Torá, principalmente se tiver um coração disposto, mas se o coração não estiver aberto ao Ruach haKodesh, não terá verdadeiro ganho, por isso shaliach Shaul disse;

Pois está escrito: "Destruirei a sabedoria dos sábios e rejeitarei a inteligência dos inteligentes". 1 Coríntios 1:19

Baseado em Jeremias 9.22(23)

Quanto mais a pessoa se considera um erudito e culto, mais dificilmente entenderá as nuances reais do conhecimento divino.

 

Shaul também entendeu que;

Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes. 1 Coríntios 1:27

Muitos podem não concordar com essa afirmação, mas tanta gente não concorda com o Eterno mesmo! Concordar ou não concordar não mudará a verdade.

 

Qual é o caminho para saber a vontade do Eterno para a sua vida?

Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio segundo os padrões desta era, deve tornar-se "louco" para que se torne sábio. 1 Coríntios 3:18

Louco segundo a ótica secular, mas sábio segundo o Eterno. Os “sábios” do sinédrio também pensaram que Shaul tinha enlouquecido.

 

Como saberemos então sobre o que Ele quer fazer em minha vida?

Vejamos a experiência de Shaul enquanto estava em Damasco orando ao Eterno;

Mas o Senhor disse a Ananias: "Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e seus reis, e perante o povo de Israel.

Mostrarei a ele o quanto deve sofrer pelo meu nome". Atos 9:15,16

O Eterno saberá como deve ser a sua experiência com Ele e você saberá.

 

Eu tenho convicção de que Shaul entendia de judaísmo muito mais do que qualquer pessoa de nossa época, e de qualquer lugar, veja o que ele disse desse seu conhecimento;

Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa do Messias.

Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento do Messias Yeshua, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar o Messias e ser encontrado nele, não tendo a minha própria justiça que procede da Torá, mas a que vem mediante a confiança no Messias, a justiça que procede de Deus e se baseia na fé. Filipenses 3:7-9

Talvez isso até ofenda alguns corações que tanto valorizam a cultura judaica, mas precisam entender bem o que ele está dizendo aqui, não há nenhuma crítica à Torá, não há nada de errado nela, mas sim no que Shaul aprendeu sobre ela, aquilo que o ensinaram e ensinam até os dias de hoje.

Quando o entendimento humano supera a revelação da Torá, tudo se perde.

O grande conhecimento da Torá que Shaul tinha lhe foi muito útil durante o seu ministério, mas tudo o que era entendimento humano foi descartado.

Sim, como lhe foi revelado, ele sofreu muito por defender a correta interpretação da Torá.

 

Logo no começo do ministério do Messias, Ele chamou algumas pessoas;

Andando à beira do mar da Galileia, Yeshua viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores.

E disse Yeshua: "Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens".

No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram. Mateus 4:18-20

É algo interessante de se avaliar que homens ocupados na sua profissão largassem tudo para seguir um desconhecido tão facilmente! O que aconteceu?

Não tenho dúvida de que o Ruach os convenceu prontamente e eles souberam do seu chamado na hora.

 

Quem tem um encontro real com a salvação sente-se compelido a seguir o Messias e faz tudo o que Ele manda sem questionar, mesmo que seja aquilo que não planejamos;

Quando Yeshua estava entrando no barco, o homem que estivera endemoninhado suplicava-lhe que o deixasse ir com ele.

Yeshua não o permitiu, mas disse: "Vá para casa, para a sua família e anuncie-lhes quanto o Senhor fez por você e como teve misericórdia de você".

Então, aquele homem se foi e começou a anunciar em Decápolis quanto Yeshua tinha feito por ele. Todos ficavam admirados. Marcos 5:18-20

Quando estamos em obediência, sabemos o que fazer e os resultados aparecem.

 

Para entendermos bem como funciona o chamado do Eterno, vamos analisar o seguinte texto;

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.

Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

E aos que predestinou, também chamou; aos que chamou, também justificou; aos que justificou, também glorificou. Romanos 8:28-30

O que faz o Eterno ser Deus é o fato de nada ser impossível a Ele, todo conhecimento está nele, todo poder está nele, toda sabedoria é natural nele e toda perfeição lhe é imanente.

Se entendemos estas coisas, vamos entender que:

1- Ele sabe quem o ama e o quanto ama pelo seu conhecimento absoluto.

2- Nesse conhecimento Ele seleciona os que Ele quer baseado na sua sabedoria.

3- Os selecionados serão designados para funções conforme a sua escolha e para isso distribui os chamados de acordo com o seu plano perfeito (propósito).

4- Os chamados devem ser preparados, e essa preparação começa com um convívio íntimo de comunhão com os ensinos de Yeshua e afinidade com o Espírito de Deus.

5- Toda essa preparação envolve um processo importante de purificação, que envolve a justificação (que é a aplicação do sacrifício de Yeshua), e em seguida a glorificação que significa que o Eterno nos aceita, está muito focado na nossa vida, nos ajuda, nos fortalece, nos capacita e nos prova. O Eterno nos glorificar significa que somos alvo da sua atenção especial.

 

O que nos cabe fazer então?

O que faz a diferença é o que decidimos da nossa vida. Nisso está a nossa livre vontade.

Nos escolhemos se queremos ser egoístas (o que desejamos é o que importa), ou nos doamos livremente ao Criador (a vontade dele é o que importa). Certamente cada pessoa terá uma forma diferente de sentir e agir diante disso, mas só o Eterno saberá como fazer uso disso.

Quer servi-lo? Então é só dizer a Ele o que disse Isaías;

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: "Quem enviarei? Quem irá por nós? " E eu respondi: "Eis-me aqui. Envia-me! " Isaías 6:8

Só os chamados podem dizer isso com sinceridade.

 

Escrito por

Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Compartilhe:


Leia também:

Em que implica negar a Yeshua

Vai um cookie aí?

Nós utilizamos cookies para aprimorar a sua experiência em nosso site. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies.

Saiba Mais