Várias pessoas caminhando nas ruas de Jerusalém, perto do mercado Mahne Yehuda Shuk, em foco um judeu ortodoxo vestido em roupas pretas segurando algumas sacolas nas mãos.

O que leva um Judeu a crer em Yeshua?

25/09/2021
Por Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Sem rodeios a resposta é simples, o que leva um judeu a crer em Yeshua é a mesma coisa que leva um gentio a crer em Jesus, é o Ruach HaKodesh.

O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida. Jó 33:4


Muitos pensam que os gentios são naturalmente cristãos, mas isso é um ledo engano, na verdade a maioria da população mundial não é cristã e nem nunca foi essa maioria que se imagina.

Não é por causa da tua justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas pela impiedade destas nações o Senhor teu Deus as lança fora, de diante de ti; e para confirmar a palavra que o Senhor teu Deus jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó. Deuteronômio 9:5

De fato, de acordo com a literatura bíblica, vemos que o ser humano é naturalmente propenso a crer em qualquer coisa que satisfaça os seus anseios de prover resposta aos questionamentos do nosso espírito. Muito cedo a humanidade se dobrou diante de deuses criados pela imaginação humana, mas que na verdade teve inspiração satânica, afastando-se de conhecer o verdadeiro Criador de suas vidas. A maior parte da humanidade adora muitos deuses estranhos à revelação da Bíblia.


Observemos que o próprio pai Avraham nasceu em um ambiente altamente idólatra.

Terá tomou seu filho Abrão, seu neto Ló, filho de Harã, e sua nora Sarai, mulher de seu filho Abrão, e juntos partiram de Ur dos caldeus para Canaã. Mas, ao chegarem a Harã, estabeleceram-se ali. Gênesis 11:31

Não podemos aceitar a mitologia judaica que, baseada no apócrifo “Livro dos Jubileus”, no Midrah e no Talmude, que afirma que Avram já tinha consciência do monoteísmo desde os três anos de idade e que já contrariava o seu pai que era negociante de ídolos, porque isso é fantasioso. Sejamos racionais e vamos identifica-lo como um homem comum e que não tinha referências de outra coisa que não fosse a crença geral do seu povo. (A Torá é a única fonte de informação confiável para conhecermos a vida de Abrão).


Por razões que somente o Eterno sabe, Ele escolheu Abrão para revelar-se como Deus e dar-lhe orientações muito específicas, que o levaram a se desligar da cultura onde foi criado abrindo oportunidade para conhecer a verdade sobre o Criador.

Então o Senhor disse a Abrão: "Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Gênesis 12:1

Se não fosse a revelação do Eterno, nem Abrão nem ninguém poderia conhecer o Deus único e verdadeiro.

Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 1 Coríntios 2:11

Logo no primeiro contato entre o Eterno e Abrão, ele já entendeu quem era Adonai e, sem nenhuma dificuldade, deixou de lado os deuses que conhecia desde a infância.


A história segue com o seu filho Yitshak, seu neto Yakov e passa por Moshé, Yehoshua, seguindo até Miriam e Yossef, todos tiveram a revelação do Eterno através da ação sobrenatural do Ruach.

E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus? Gênesis 41:38.

O povo descendente de Abraão não era diferente das outras nações, pois após a saída do Egito fizeram um bezerro como ídolo, inúmeras vezes se associaram a deuses de Canaã em rebeldia ao seu Deus, mas mesmo assim sempre havia alguém que dava ouvidos à revelação divina não caindo no lugar comum.


O que há em comum a todos os que se diferenciavam no contexto bíblico era a ação direta do Eterno, para que pessoas como eles e até nós mesmos pudéssemos saber que os ídolos não são verdadeiros.

Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro.1 João 4:6.

Na época de Yeshua, a cerca de dois mil anos atrás, haviam muitos religiosos em Israel, mas apenas alguns tiveram a sensatez de dar ouvidos ao Ruach do Eterno para entenderem quem era de fato o Mashiach. Respondeu Yeshua: "Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus. Mateus 16:17.

Foi Ele quem instruiu os talmidim para compreenderem a mensagem de Yeshua, quem convenceu multidões a receberem a mensagem sobre o Reino de Deus, e também foi o Ruach quem deu entendimento aos gentios em Antioquia.

Alguns deles, todavia, cipriotas e cireneus, foram a Antioquia e começaram a falar também aos gregos, contando-lhes as boas novas a respeito do Senhor Yeshua.

A mão do Senhor estava com eles, e muitos creram e se converteram ao Senhor. Atos 11:20,21

O Ruach foi quem agiu ao longo de muitos séculos, convencendo multidões de gentios de que o Messias de Israel é o Salvador do mundo prometido a Abraão.

Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Romanos 8:14.


Ao longo dos séculos, a mesma inspiração satânica que houve no princípio continua agindo no coração de muitas pessoas, sejam elas judias ou gentias, levando ao desvirtuamento da mensagem que dá vida.

Existem mesmo pessoas que manipulam a verdade na Torá e conseguem usar argumentos que levam milhões de pessoas a arranjar ídolos, mesmo sabendo que isso é errado.

Isso ocorreu na Europa sob influência da nova religião do Império Romano, como ocorreu também no judaísmo, principalmente após Yochanam bem Zakai estabelecer as bases para o judaísmo rabínico em torno do ano 90 da era comum.

O homem normalmente pende a se afastar da verdade, ou pelo uso da lógica humana ou pelo misticismo irracional, contudo, a verdade se encontra com a revelação divina sobrenatural.

mas Deus o revelou a nós por meio do Espírito. O Espírito sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus. 1 Coríntios 2:10

Assim, entendemos que os primeiros seguidores de Yeshua eram judeus esclarecidos pelo Ruach, e nos dias atuais continua sendo o mesmo, judeus que são tocados pelo Eterno creem em Yeshua.

A experiência de receber Yeshua produz o mesmo resultado tanto entre os judeus como entre os gentios, então temos a certeza de que a revelação é verdadeira.

O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8:16.


Nós também temos os mesmos desafios, precisamos ser perseverantes para não deixarmos a oportunidade de vivermos a salvação eterna no Reino de Deus.

Sejam sóbrios e vigiem. satan, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.  1 Pedro 5:8.


Sem a direção do Ruach, gentios podem ser seduzidos pelo judaísmo tradicionalista sem vida, e sem a ação do Ruach os judeus ou serão seduzidos a permanecerem nesse judaísmo morto ou serão tentados a seguir outras religiões onde não há a vida eterna, e serão tragados junto com os demais gentios.

Não se deixem levar pelos diversos ensinos estranhos. É bom que o nosso coração seja fortalecido pela graça, e não por alimentos cerimoniais, os quais não têm valor para aqueles que os comem. Hebreus 13:9


O legítimo caminho é o ensinado por Yeshua, não é o moldado pelos rabinos tradicionais, nem o moldado por líderes do catolicismo romano, nem por outras lideranças cristãs corruptas e nem por outras filosofias religiosas.

Pois posso testemunhar que eles têm zelo por Deus, mas o seu zelo não se baseia no conhecimento.

Porquanto, ignorando a justiça que vem de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se submeteram à justiça de Deus. Romanos 10:2,3

Existem entre os gentios e judeus, pessoas realmente dirigidas pelo Ruach, que mesmo sendo imperfeitas são sinceras a ponto de o Eterno usá-las poderosamente para levar a palavra de Yeshua com verdade e poder.


Concluímos então, que o que leva um judeu a crer em Yeshua, não são os nossos argumentos, nem a nossa cultura judaica messiânica, nem uma erudição fundamentada em “sábios” do passado, nem mesmo a evidência de sinais e milagres, mas é a ação do Ruach haKodesh convencendo o homem dos seus pecados.

Com isso sabemos que qualquer intensão de levar a Palavra ás ovelhas perdidas da casa de Israel, devem ser antes de tudo imersas na unção do Espírito de Deus.

Escrito por

Rosh Gilberto Branco

Tempo de leitura: minutos


Compartilhe:


Leia também:

Estudo sobre Romanos - Parte 8

Vai um cookie aí?

Nós utilizamos cookies para aprimorar a sua experiência em nosso site. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookies.

Saiba Mais