Visão Geral de Yom Kippur

Textos extraídos do Apêndice B do livro A CORRIDA PARA SALVAR O MUNDO de Sid Roth

Levítico 23:26-32 descreve o Dia do Perdão como o mais solene período de introspecção e arrependimento. Aqueles que não guardassem este dia santo severamente punidos. Em Yom Kipur somente o sumo sacerdote poderia entrar no local mais sagrado do santuário. Depois de fazer um sacrifício por si mesmo, ele então trazia o sangue do sacrifício que ele fez pelo povo (Levítico 16). Neste dia, a expiação era feita pela nação inteira, quando um bode morreria no lugar do povo. (De acordo com os estudos mais recentes, expiação [em Hebraico, kipur] significa “redenção por meio de um substituto”).

O cumprimento tradicional manteve a solenidade deste grande dia de arrependimento. Recordações do sacrifício de Yom Kipur ainda existem dentre alguns judeus religiosos no costume de Kapporot. Uma galinha é balançada sobre a cabeça enquanto recita-se: “Este é o meu substituto, esta é a minha substituição; esta galinha irá morrer; mas que eu possa ganhar e entrar numa vida longa e feliz e em paz”.

O significado messiânico é abundante. Os serviços religiosos durante o período de Rosh Hashanah e Yom Kippur referem-se repetidamente à ligação ou sacrifício de Isaque (“Akedah”). Os rabinos ensinam que de alguma maneira Deus aceita o “sacrifício” de Isaque em nosso favor. Isaque prefigura maravilhosamente o sacrifício do Messias (veja Hebreus 11:17-19), cujo sacrifício Deus aceita em nosso favor. A parte da Haftorah para o Yom Kipur é o livro de Jonas, o profeta que passou três dias na barriga de um grande peixe antes de emergir. Quando Yeshua foi desafiado a dar provas de Sua messianidade, Ele apontou para o exemplo de Jonas (Mt.12:39-40). Ele usou Jonas como um retrato de Sua própria morte e ressurreição. Uma oração musaf encontrada em muitos livros de oração mais antigos sobre Yom Kipur exibe um significado adicional messiânico:

O Messias, justiça nossa, se afastou de nós. Ficamos alarmados, não há ninguém que nos justifique. Nossos pecados e o jugo das nossas transgressões Ele carregou. Ele foi moído pelas nossas iniqüidades. Ele carregou sobre os Seus ombros os nossos pecados. Pelos Seus açoites fomos curados. Deus Todo-Poderoso, apresse o dia em que Ele virá outra vez para nós; que possamos ouvir do Monte Líbano uma segunda vez por meio do Messias (“Oz M'lifnai B'reshit”).

O apóstolo Paulo escreve sobre um tempo no futuro quando todo o Israel será redimido e terá a expiação (Rm.11:26). O profeta Zacarias também predisse um tempo de redenção nacional (Zc.12:10;13:9). No passado, a expiação era feita por todo o Israel no Yom Kipur. Atualmente, este dia santo aguarda o período em que todo o Israel aceitará a expiação provida pelo Messias.

Enquanto esperamos por este dia, podemos celebrar o Yom Kipur agradecendo a Deus pela expiação disponível por meio de Yeshua e orando para que mais pessoas do nosso povo O reconheçam e O aceitem como seu redentor. O conteúdo do dia também nos provê a oportunidade para auto-exame, arrependimento e re-entrega a Deus (cf. 2 Co.13:5; 1 Jo.1:9).